Casas e apartamentos pequenos têm se tornado algo cada vez mais comum. Isso acontece devido ao avanço dos grandes centros urbanos, da valorização do m² e da diminuição da metragem dessas construções, o que faz com que seja essencial aproveitar cada cantinho da melhor forma possível na hora de decorar.  

Algumas estratégias de decoração de interiores podem contribuir imensamente com a percepção e gestão de espaços pequenos, fazendo com que uma residência pareça ser maior do que realmente é, ou até mesmo o seu escritório ou ambiente corporativo!

É preciso aproveitar os espaços disponíveis

É preciso aproveitar os espaços disponíveis

Essas soluções podem ser executadas tanto no plano arquitetônico quanto na decoração do ambiente em si, e muitas delas são bem simples de colocar em prática. Você sabe como fazer isso? Confira a seguir como valorizar cada centímetro do seu espaço e garantir a si mesmo(a) mais qualidade de vida.

Comece pelo planejamento

Planejar a disposição de móveis é a primeira etapa para otimizar espaços pequenos – e uma das mais importantes. Essa estratégia tem sido cada vez mais utilizada no design de interiores e nos projetos de criações arquitetônicas, que cada vez mais se dedicam a desenvolver soluções diferentes para a ocupação do espaço, fugindo dos recursos da decoração tradicional.

Se você tem um espaço pequeno e deseja aproveitar ao máximo cada cantinho, comece planejando como vai ocupá-lo. Tire as medidas de todos os cômodos antes de investir nos móveis. Dessa forma, você evita o risco de comprar itens que não irão caber na sua casa e podem te trazer prejuízos.

Tendo em mente as medidas de cada um dos cômodos, fica muito mais fácil sair para procurar os móveis que irão compor o seu espaço. Dessa forma, a sua procura sem dúvidas será ainda mais direcionada e efetiva.

Invista em móveis sob medida, compactos e multiuso

Uma vez que você tiver as informações referentes às medidas do espaço em questão, a escolha por móveis feitos sob medida pode se mostrar uma solução muito atraente. Além de se encaixar perfeitamente no lugar a ele designado, os móveis planejados se adequam às necessidades  e evitam o desperdício de espaço.

E as vantagens não param por aí. O estilo escolhido para a decoração do cômodo também poderá ser levado em consideração pela marcenaria responsável pela criação do móvel. Assim, fica muito mais fácil criar uma ambientação harmoniosa e condizente com o seu objetivo.

Encontre móveis feitos sob medida

Encontre móveis feitos sob medida

Além dos móveis feitos sob medida, há também os móveis compactos, outra opção viável quando as dimensões disponíveis não são muito generosas. Eles podem ser comprados já prontos e são pensados desde o início para ocupar espaços pequenos e limitados. Com uma pegada mais minimalista, esse tipo de item pode ser a peça-chave que você está procurando!

Móveis multifuncionais também são uma ótima sacada, e podem oferecer soluções acessíveis e práticas para o seu dia a dia, como um sofá que se transforma em cama ou, por exemplo, uma bancada na cozinha. Este último pode servir tanto como apoio para o preparo de alimentos quanto como mesa para refeições, ou até mesmo como superfície para posicionar o notebook e realizar suas tarefas online.

Se você deseja transmitir a sensação de conforto e aconchego em algum cômodo específico (como a sala de estar, por exemplo), o puff é uma peça coringa para alcançar esse objetivo sem deixar de aproveitar os espaços pequenos. Além de servir como assento adicional, o puff pode se transformar em uma mesa de centro ou até mesmo em um apoio para os pés. Clique aqui para aprender a fazer você mesmo(a) um puff para decorar seu espaço com originalidade e estilo.

Com uma dose de criatividade é possível enxergar inúmeras utilidades e possibilidades para itens como esses.

Prateleiras e nichos são grandes aliados

Quando a disposição de espaço é limitada, recorrer a prateleiras e nichos para armazenar utensílios e objetos diversos pode contribuir de maneira considerável com a praticidade do ambiente.

Prateleiras instaladas no alto das paredes são uma boa saída, e um modo inteligente e criativo de aproveitar cada centímetro disponível. Na cozinha, por exemplo, elas podem servir para guardar as louças reservadas para ocasiões especiais, enquanto que na recepção, podem ser colocados livros ou fotos dos colaboradores.

Prateleiras e nichos são um grande aliado

Prateleiras e nichos são um grande aliado

Para uma decoração mais informal, você pode investir em cestos ao invés de gavetas. E se você gosta mesmo de alternativas criativas e modernas, outra solução inovadora é embutir nichos nas paredes.

Eles também podem ser instalados no vão da escada. Ou, se preferir, você pode optar pelas tradicionais gavetas. Esse espaço comumente fica inutilizado, mas pode ser ideal para armazenar itens não muito utilizados no dia a dia.

Dê preferência por portas de correr

Investir em portas de correr é uma das principais formas de otimizar os cantinhos- que muitas vezes, ninguém da bola, uma vez que elas funcionam por deslizamento, ocupando muito menos espaço dos que as portas tradicionais. Isso faz com que as portas de correr sejam ideias para compor lugares pequenos.

Elas podem servir para separar ou integrar ambientes, como a sala de reuniões e a sala corporativa, por exemplo. Dessa forma, não só delimitam os espaços como também servem para ampliá-los, quando desejado. Como se deslocam na horizontal de maneira bastante sutil, essas portas são muito elegantes e ajudam a conferir personalidade ao ambiente.

Além disso, são extremamente versáteis, e podem ser instaladas inclusive em armários, prateleiras, inclusive.

Aposte em ambientes integrados

Criar ambientes integrados é uma estratégia muito engenhosa para gerar a sensação de espaço e amplitude. Uma das soluções mais usadas nesse caso é integrar a sala de jantar com a sala de estar, garantindo um cômodo amplo e agradável.

Para isso, é preciso evitar grandes barreiras físicas entre esses ambientes. A melhor solução é separá-los com móveis baixos ou até mesmo com tapetes. Aparadores são os mais usados para esse fim, podendo também servir como adega ou para armazenar itens como livros, louças e artigos para decoração. Essa peça pode ser posicionada de maneira a decorar os dois ambientes simultaneamente, com muita graça e bom gosto.  

Opte por ambientes integrados

Opte por ambientes integrados

A cozinha e a sala também podem ser integradas, de maneira a criar um espaço de convívio agradável, tornando o ambiente, um espaço bem legal para confraternizações da empresa.

Neste caso, invista em um móvel que sirva como uma ilha de serviços entre os dois ambientes, como uma bancada, por exemplo. Ela pode servir tanto para dividir os dois espaços quanto como apoio para refeições rápidas.

Tire proveito de truques de ilusão de ótica

Por fim, mas não menos importante, a ilusão de ótica é uma das técnicas mais utilizadas por decoradores e arquitetos para criar a sensação de amplitude em um ambiente. Com alguns truques básicos é possível transformar a seu espaço completamente.

Investir na iluminação pode garantir resultados incríveis, gerando espaços leves e arejados. Se possível, permita que os raios solares entrem na sua casa ou apartamento, fazendo o máximo proveito da luz natural.

Se optar por adotar iluminação artificial, escolha lâmpadas de cor branca, que ajudam a reforçar essa sensação prazerosa de frescor gerada pela luz natural. As lâmpadas amarelas devem ser instaladas em luminárias pontuais, como pontos de luz voltados para quadros ou abajures isolados.

Os espelhos também colaboram bastante nesse caso. O seu uso é uma das principais técnicas quando o assunto é ambientação de imóveis pequenos, uma vez que eles passam a impressão de aumento do espaço. O posicionamento estratégico de um espelho em um cômodo pequeno pode fazer com que ele pareça mais amplo e espaçoso.

Use e abuse dos espelhos

Use e abuse dos espelhos

Você pode revestir paredes inteiras com espelhos, principalmente nas salas. 

Adicionar papéis de parede nos cômodos também pode ser uma boa pedida: basta optar por uma estampa ou desenho que favoreça a percepção mais ampla do espaço em questão, contendo traços como linhas verticais ou com profundidade.

Para finalizar, lembre-se: cores escuras podem transmitir a sensação de diminuição do espaço. Por isso, dê sempre preferência por superfícies e bases de cores claras. Se escolher tons neutros, então, não tem erro! O branco e o bege, por exemplo, ajudam muito nesse quesito, e podem harmonizar com acessórios de cores mais ousadas. Dessa forma, você pode repaginar o ambiente sempre que quiser, investindo apenas na troca desses itens.

Agora é hora de pôr mãos à obra! Quais das nossas dicas você irá colocar em prática para aproveitar melhor o seu espaço? Conte para nós nos comentários!