O ambiente que frequentamos e convivemos tem a capacidade de interferir no nossa motivação, concentração, disposição, humor e até mesmo de mudar casos de fadiga.

Estabelecimentos comerciais, por exemplos os restaurantes, spas e hotéis investem muito na decoração dos ambientes, uma vez que compreendem como isso interfere no comportamento dos colaboradores e clientes.

Leia também: Arquitetura corporativa como estratégia de crescimento

Por isso motivo, é muito contraditório acreditar que não existe alguma ligação entre a produtividade no trabalho e a arquitetura.

E o assunto que vamos falar hoje é esse, então se você deseja descobrir como funciona essa influência, confira no decorrer deste artigo. Entenda como utilizar a arquitetura como sua principal aliada para aumentar e motivar a performance dos funcionários e conquiste mais clientes.

Por que devemos falar de arquitetura no espaço de trabalho?

Muitas pessoas ainda não ouviram ou leram sobre o assunto, mas uma das tendências dominantes e primordiais dentro da gestão de pessoas é o “consumerismo”.

Esse termo acontece no momento em que a organização decide tratar seus funcionários do mesmo modo que seus clientes/consumidores, colocando em primeiro lugar a sua satisfação.

Como é possível se imaginar, a atenção com o colaborador vai muito além do seu bem-estar. Ela é reforçada não só pelo quesito humano, mas pelos benefícios que promover a uma empresa. Colaborador satisfeito é também criativo, lucrativo, produtivo e engajado.

É nesse aspecto que a arquitetura tem um papel fundamental. É importante para promover qualidade de vida aos colaboradores, o que amplia seu grau de satisfação e até mesmo evita o aparecimento de complicações de saúde.

Sem mencionar que, um projeto arquitetônico corporativo bem planejado gera ótimas condições de trabalho. Ergonomia, organização, conforto acústico, iluminação adequada são alguns exemplos de aspectos que influenciam na produtividade.

E agora que você já entender como funciona essa influência, quer saber como combinar a arquitetura corporativa com o desempenho e performance de uma equipe de trabalho? Veja no tópico abaixo:

Como aumentar a produtividade no trabalho utilizando a arquitetura corporativa como aliada?

Há alguns aspectos fundamentais que influenciam no desempenho e comportamento dos funcionários. Descubra quais são eles e como o profissional da arquitetura pode utilizá-los em favor da funcionalidade.

Layout do ambiente X Arquitetura

O design do espaço corporativo é importante para o bom desempenho das atividades. Não existe apenas uma maneira de acertar nesse quesito, uma vez que a escolha depende das tarefas que os trabalhadores realizam.

Um design apropriado ajuda na circulação, desfruta do espaço e faz com que os colaboradores tenham acesso aos instrumentos e regiões que necessitam usar sem a possibilidade de dificuldades ou obstáculos.

Ele também precisa levar em consideração se os funcionários realizam tarefas em conjunto ou precisam de privacidade. A separação dos ambientes em setores deve gerar as condições ideais para a realização do trabalho, no entanto, de preferência sem afastar de forma definitiva as pessoas.

O layout da arquitetura corporativa influencia os funcionários e o desenvolvimento do trabalho

O layout da arquitetura corporativa influencia os funcionários e o desenvolvimento do trabalho

O layout do espaço de trabalho também tem outro papel importante: diminuir a proliferação de barulhos. É evidente que um som muito alto pode influenciar no desempenho, uma vez que prejudica a comunicação e a concentração durante o serviço.

O profissional de arquitetura deve saber como utilizar elementos de decoração para desenvolver o melhor layout possível, transformando o local produtivo e agradável.

Cores e arquitetura

As cores é tão importante e tem uma grande interferência no comportamento que há uma área de estudo científico que está ligada a elas. Por essa razão, se forem bem usadas no local de trabalho podem trazer muitos benefícios para a empresa e seu colaboradores.

A orientação primordial é que os ambientes corporativos estejam tomados por cores neutras. No entanto, sabemos que adicionar tons de forma adequada tira a monotonia do espaço, transformando-o motivante.

As cores influenciam toda a arquitetura corporativa, bem como seus colaboradores

As cores influenciam toda a arquitetura corporativa, bem como seus colaboradores

É fundamental que a seleção de cores considere a identidade visual da empresa. Sem mencionar o fato de que, o arquiteto deve avaliar a natureza das funções realizadas naquele ambiente e analisar se o melhor caminho é utilizá-las de uma maneira marcante ou somente em detalhes.

Arquitetura e Iluminação

A iluminação é um dos aspectos que mais influencia no desempenho. É muito difícil um funcionário conseguir ser produtivo quando necessita fazer um enorme esforço para enxergar textos ou imagens por causa do ofuscamento ou ausência de luz.

O projeto perfeito é aquele que aprimora a utilização da iluminação natural, uma vez que ela coloca a mente em foco e atenção e ajuda até mesmo na melhora da condição de saúde dos trabalhadores. Entretanto, sabemos que é preciso adicionar também a luz artificial.

Para que esse projeto seja realizado com efetividade, é necessário que o arquiteto planeje a adição de pontos de luz nos lugares apropriados. Eles precisam garantir difusos ou focais, de acordo com as funções realizadas.

Organização

Para ter uma maior produtividade, é fundamental que o funcionário consiga ter fácil acesso de tudo que precisa para realizar a sua função dentro da empresa. Isso quer dizer que o ambiente corporativo deverá acomodar todos os equipamento necessário de uso frequente e assegurar que as pastas e arquivos menos usados não ocupem grande parte do espaço.

A organização é fundamental na Arquitetura Corporativa

A organização é fundamental na Arquitetura Corporativa

Além disso, o ambiente corporativo é essencial para a organização aparente. Um lugar bagunçado, com muitos itens expostos e fora do lugar, pode prejudicar a concentração e o rendimento do trabalho.

Ergonomia

Por fim, não poderíamos deixar de citar a ergonomia. Proporcionar conforto aos trabalhadores é um dos aspectos fundamentais e principais para a prevenção e manutenção da sua qualidade de vida e por consequência, influencia na produtividade da empresa.

Por essa razão, a ergonomia deve ser o principal fator para investir no mobiliário da organização. Ela tem a capacidade de prevenir o desencadeamento de implicações no pescoço e costas, que estão entre os principais motivos de licenças e afastamento no Brasil.

Ergonomia é fundamental para a melhor qualidade no trabalho

Ergonomia é fundamental para a melhor qualidade no trabalho e a arquitetura ajuda nisso

E, além disso, a posição adequada de cadeiras e mesas evita danos por esforços repetitivos ou como comumente conhecido: LER. Colaboradores que não se sentem confortáveis no trabalho devem suspender as atividades regularmente para amenizar fadiga e dores musculares.

Por todas essas razões, é ideal investir em materiais ergonômicos. Estofamento de ótima qualidade e estrutura resistente permitem que os móveis assegurem um bom grau de conforto no decorrer do tempo, evitando a necessidade de interrupções e reposições.