Um ambiente planejado pensando no bem-estar e rotinas de trabalho é essencial para a integração dos colaboradores e qualidade de vida no trabalho. Neste post vamos dar dicas de como projetar ambientes corporativos com alta produtividade.

A arquitetura corporativa é essencial para o aumento da produtividade, sendo capaz de influenciar na produtividade e também nos sentimentos do trabalhados e, é claro, a produtividade aumenta em um local adequado.

Desse modo, o esperado é que se crie ambientes inteligentes que alie funcionalidade e criatividade e ainda otimizar espaços.

Na teoria parece simples, mas, na prática, exige bastante planejamento. É preciso pensar na setorização e layout da empresa, o que inclui no tipo que o espaço vaio ser dividido e os móveis que serão usados.

Além de estar atenta ao aumento da produtividade e na melhora das relações interpessoais, a arquitetura corporativa também prima pelo alinhamento da arquitetura com as estratégias de marketing a partir de ambientes que transparecem a personalidade da instituição.

A seguir, confira 5 pontos para projetar ambientes corporativos com alta produtividade:

1. Ergonomia

A ergonomia é um dos principais pontos de ambientes corporativos pensados levando em consideração a produtividade.

Pensar em um ambiente ergonômico reduz o risco de acidentes e doenças ocupacionais, além de aumentar a produtividade dos colaboradores, que vão trabalhar em um local pensado no bem-estar e saúde da equipe.

A ergonomia é essencial para a saúde do trabalhador e para evitar lesões em longo prazo.

A ergonomia é essencial para a saúde do trabalhador e para evitar lesões em longo prazo.

Esses cuidados também fazem com que o trabalho seja feito com melhor qualidade técnica.

Além disso, há a diminuição do desperdício de tempo e também de matéria prima e recursos, além de promover a prevenção de danos da produção.

2. Uso adequado da iluminação

A iluminação é um ponto primordial para que não haja cansaço visual durante as rotinas de trabalho. Além disso, também influencia na capacidade mental.

Trabalhar em uma iluminação ineficiente pode causar vista cansada, ressacamento ocular, visão borrada e dores de cabela.

Um ambiente mal iluminado gera desânimo e também é extremamente insalubre e prejudicial à saúde.

Assim, é essencial que o local de trabalho tenha uma boa incidência de luz. Se possível, a entrada de luz natural é uma forma de motivar e estimular os colaboradores. Portanto, investir em janelas de vidro que deixam a luz do sol entrar.

A iluminação natural complementada com a artificial ajudam a compor ambientes de trabalho estimulantes e adequados.

A iluminação natural complementada com a artificial ajudam a compor ambientes de trabalho estimulantes e adequados.

A escolha da iluminação artificial adequada também deve ser uma prioridade. Um conceito que tem sido bastante usado em escritórios é o de iluminação difusa, em que há um planejamento detalhado.

Neste tipo de iluminação, a luz não incide diretamente sobre as pessoas e móveis, o que evita incômodo nos olhos, tensão, estava e calor. O fluxo luminoso é distribuído de forma igual para todos os pontos do ambiente.

A iluminação difusa cria um ambiente mais agradável e confortável que afeta diretamente a produtividade e desempenho das equipes.

3. O planejamento do espaço

O layout do espaço deve favorecer a integração entre os colaboradores, além de fornecer a identidade visual e cultura organizacional de uma empresa.

Os espaços podem ser pensados de modo a concentrar as pessoas de acordo com os nichos de atuação ou processos executados. Fazer isso, certamente, vai facilitar o trabalho em equipe.

O projeto corporativo deve ser feito pensando no bem-estar e integração entre as equipes de trabalho.

O projeto corporativo deve ser feito pensando no bem-estar e integração entre as equipes de trabalho.

As divisórias entre as estações podem ser transparentes, mas equipadas com abafador de ruídos. Assim, os colaboradores vão poder realizar suas tarefas de forma mais confortável e manter o foco e a concentração.

O mobiliário integrados, com mesas e cadeiras ergonômicas, que se adaptam aos diversos biotipos também devem fazer parte desse planejamento de espaço.

4. O uso das cores

Em geral, os tons mais neutros são os mais indicados para os ambientes de trabalho.

Contudo, cada vez mais os projetos de arquitetura corporativa incorporam cores na sua decoração. Isso porque, as cores tem o poder de despertar sensações e estimular a criatividade e produtividade.

As cores estimulam sensações e incentivam para o aumento da produtividade.

As cores estimulam sensações e incentivam para o aumento da produtividade.

As cores podem ser incorporadas no mobiliários ou mobiliário corporativo. Sem esquecer de que devem estar de acordo com a identidade da empresa.

5. Espaços minimalistas

Ambientes sem muitas distrações são os mais indicados para projetos corporativos.

Isso porque, favorece o foco e concentração dos funcionais. Assim, uma decoração mais discreta e clean, com o uso de vidros, pisos e móveis de cores neutras são os mais preferíveis para escritórios em que a concentração é fundamental.

Em espaço minimalistas o foco é na funcionalidade com a ausência de elementos que podem ser motivos de distração.

Em espaço minimalistas o foco é na funcionalidade com a ausência de elementos que podem ser motivos de distração.

Em busca de um ambiente corporativo que favoreça o bem-estar dos colaboradores e a produtividade? Peça um orçamento para a T2 Arquitetura e Engenharia para projetar ambientes corporativos com alta produtividade e transforme as dependências de sua empresa.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *